conecte-se conosco

Resenhas

LISTA: Filmes de Zumbis Nazistas

Publicados

em

Mesmo sessenta e oito anos após o fim da II Guerra Mundial, o perigo do Nazismo ainda ronda o mundo. E desde que George Romero nos apresentou o perigo que é viver num mundo com zumbis, o medo dos mortos-vivos também passou a ser maior.
Daí quando alguém junta num mesmo filme zumbis e nazistas, o resultado seria apavorante, certo?! Nem tanto… Osvaldo Neto criou esta lista com vários filmes de nazizumbis, em que, entre “mortos e feridos”, apenas alguns se salvam. E se pensam que esta é uma tendência recente, vejam aqui que o nazixploitation vem desde a década de 70.


“Comando de Mortos-Vivos” (Shock Waves)
Dir: Ken Wiederhorn
EUA, 1977
ShockWaves
Pouco antes da II Guerra, o Alto Comando Alemão teria focado suas pesquisas científicas para criar um soldado invencível. O resultado: um pelotão de guerreiros que não usavam armas e matavam com as próprias mãos, um comando de militares mortos-vivos. Com status de cult pela premissa curiosa e estilo trash, “Shock Waves” conta com a presença dos astros Peter Cushing e John Carradine.


“Zombie Lake” (Le lac des morts vivants)
Dir: Jean Rollin
França, 1981
Zombie-Lake
Uma pequena vila francesa foi palco de alguns eventos misteriosos durante a Segunda Guerra Mundial, guardando segredos sobrenaturais. Um deles diz respeito a soldados nazistas mortos pela Resistência Francesa e jogados em um lago. Quando alguns jovens que nadavam neste lago são atacados por zumbis e mais mortes começam a acontecer, um repórter aparece no local para investigar.


“Oasis dos Zumbis” (La tumba de los muertos vivientes)
Dir: Jesús Franco
França, 1982
OasisZombies
Um grupo de soldados alemães, durante a Segunda Guerra Mundial, está num comboio pelo Saara carregando um tesouro em ouro avaliado em seis milhões de dólares. Porém, num conflito com soldados aliados, supostamente todos morreram. Anos depois, uma nova expedição fica sabendo da lenda e vai ao deserto procurar vestígios. Mas o que não esperavam é que teriam que lutar por suas vidas contra o ataque de zumbis protetores do tesouro nazista.


“Missão de Risco” (Outpost)
Inglaterra, 2007
Dir: Steve Barker
Outpost
Em uma cidade destruída pela guerra, um misterioso homem de negócios contrata um grupo de ex-soldados para uma jornada a um antigo abrigo militar. Durante a missão, descobrem uma série de experimentos chocantes realizados pelos nazistas em seus próprios soldados durante a II Guerra. Em meio à carnificina, eles descobrem algo ainda mais perturbador.

http://www.youtube.com/watch?v=afESXwn3RlQ


“Zumbis na Neve” (Dead Snow)
Dir: Tommy Wirkola
Noruega, 2009
DeadSnow
Um grupo de amigos vai passar as férias em uma isolada estação de esqui na Noruega. Enquanto bebem e fazem festa, são advertidos por um velho maluco sobre uma estranha história sobre nazistas. Sem ligar para a história, os jovens acabam encontrando um baú cheio de ouro, só que com isso eles erguem inadvertidamente um exército de zumbis nazistas que havia desaparecido nas montanhas de neve.


“Nazistas no Centro da Terra” (Nazis at the Center of the Earth)
Dir: Joseph J. Lawson
EUA, 2012
NazisCenterEarth
Uma superprodução digna da Asylum com o melhor e o pior que ela tem a oferecer. Na Antártida, um grupo de jovens exploradores é raptado por soldados que estão a serviço do Dr. Mengele, que fugiu da Argentina até o Pólo Sul, onde criou um bunker embaixo da crosta terrestre para continuar com suas bizarras experiências, incluindo fórmulas para regenerar os corpos humanos. Com direito a uma batalha aérea e um robô com cabeça de Hitler, é uma das produções mais infames do gênero.

Continue lendo
Clique para comentar

1 comentário

  1. Blob

    11 de outubro de 2013 a 00:09

    Faltou na lista o Outpost: Black Sun (2012) e, não sei se enquadra aqui, o Frankenstein’s Army (2013).

  2. Blog Toca o Terror

    12 de outubro de 2013 a 10:13

    É que preferimos nos concentrar nos originais e não falar das continuações ainda. E o Frankenstein’s Army já comentamos devidamente no podcast anterior. 🙂

  3. Pingback: RETROSPECTIVA: Buscas no blog | Toca o Terror

  4. Pingback: Boteco Aberto » Filosofia de Boteco #17 – E se?!?!?

  5. Joshua

    1 de fevereiro de 2018 a 22:54

    Olá, ultimamente ando procurando um filme de terror nazista. Em que um grupo de soldados enfrentam experimentos de fusões de maquinas com homens criadas por nazistas. O filme é bem trash e lembro que assisti em uma maratona que tambem passou Zumbis no Gelo e Nazis no Centro da Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resenhas

RESENHA: O Farol (2019)

Publicados

em


[Por Rodrigo Rigaud]*
Após A Bruxa, difícil resistir a lançar holofotes sobre o novo longa de Robert Eggers – ainda o segundo de sua carreira. Para quem mergulhou no universo de isolamento, fanatismo, loucura e fantasia – um horror, de fato – de seu filme debut, O Farol (The Lighthouse) poderá soar como um naufrágio na potência de seu cinema. (mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: Contato Visceral (2019)

Publicados

em

Contato Visceral

Sinceramente, alguns títulos traduzidos da Netflix atrapalham mais do que ajudam na hora de decidir o que ver. Se não fosse alguns colegas falarem bem de “Wounds“, eu jamais chegaria perto de assistir o filme que está no catálogo de streaming com o nome de “Contato Visceral“.

Dirigido por Babak Anvari, o mesmo autor de “À Sombra do Medo” (Under The Shadow), esta produção com selo Netflix vai fisgar a atenção de quem curte um horror sobrenatural perturbador.

(mais…)

Continue lendo

Resenhas

SÉRIE: Marianne (2019)

Publicados

em

marianne
[Por Felipe Macedo]

Histórias de bruxas sempre fascinaram o público. Sejam elas voltadas pra algo mais assustador ou infantil, essas personagens sempre causaram certo impacto. A lenda da bruxa má povoa nossa imaginação desde a infância em histórias como “João e Maria” e depois na vida adulta em filmes como “ Suspiria ”.

A Netflix sabendo do interesse sobre o tema e na falta de produções atuais sobre o assunto, trouxe recentemente para seu catálogo a série francesa “Marianne” prometendo noites insones para o público. A trama acompanha Emma, uma jovem escritora de bastante sucesso devido a uma série de livros onde a bruxa Marianne, literalmente toca o terror. Forçada a voltar para a cidade de Eden, uma pequena cidade costeira na França, lá ela descobre que sua personagem é real e está a procura de algo. Agora cabe a Emma e seus amigos de infância colocarem um fim no reinado de terror de Marianne.

Bem, qualquer semelhança com algumas historias de Stephen King não é mera coincidência. É notável a influência do autor em toda a história. O clima soturno e uma criatura realmente maligna norteiam a trama com alguns momentos cabulosos. Pena que isso não dure muitos episódios. Apesar de ter bastantes clichês do gênero, no começo a série me prendeu e logo em seguida me fez revirar os olhos diversas vezes. A tentativa de humor, no entanto, é totalmente descabida, sem agradar em nenhum momento gerando até irritação em uma quebra de clima.


O formato de série não ajudou no desenvolvimento dos demais personagens. Tirando Emma e Marianne, os outros são apenas estereótipos de filmes de terror. Pra piorar não são carismáticos e a medida que somem ou morrem na história, isso não acarreta peso algum. E isso é um grande problema no roteiro. A falta de consequências em situações que deveriam repercutir são esquecidas rapidamente. Num filme, isso é compreensível pela questão do tempo, mas numa série? Parece preguiça mesmo.

O número de episódios também poderia ter sido reduzido para no máximo uns seis. Tanto é que no meio da temporada temos muita encheção de linguiça. No fim, “Marianne” tem uma premissa boa, uma vilã realmente aterradora, mas os jumpscares em desmasia e a tentativa a todo custo de parecer um enlatado americano tiram muito de sua graça.

Escala de tocância de terror:

Criador: Samuel Bodin
Elenco: Victorie Du Bois, Lucie Boujenah, Alban Lenoir e outros
País de origem: França
Ano de lançamento: 2019

Continue lendo

Trending