conecte-se conosco

Resenhas

RESENHA: As Bruxas de Zugarramurdi (2013)

Publicados

em

Las_brujas_de_Zugarramurdi-740102179-large

Por Geraldo de Fraga

Zugarramurdi, uma pequena vila no norte da Espanha, está para os espanhóis como Salem está para os americanos. As ações da Inquisição transformaram ambos os lugares em locais conhecidos por seus casos de suspeita de bruxaria.

Foi com base nesses acontecimentos históricos que Álex de la Iglesia se baseou para escrever e dirigir As Bruxas de Zugarramurdi (2013). Porém, quem conhece o responsável por O Dia da Besta e Balada de Amor e Ódio sabe que ele não iria fazer um filme sério sobre o assunto.

As Bruxas de Zugarramurdi é uma comédia nonsense que traz um monte de referências a filmes do gênero. Mas nada daquelas paródias irritantes como Todo Mundo em Pânico e Inatividade Paranormal. Iglesia tem identidade própria e conduz sua “palhaçada” sem apelar para piadas fáceis.

Las-brujas-de-Zugarramurdi-alex-iglesia1

Após um assalto a uma joalharia, os ladrões Antonio e José, esse último acompanhado do seu filho de 10 anos, sequestram um taxista e o obrigam a ajudarem a escapar da cena do crime. Após decidirem que o melhor a fazer é fugir para a França, eles acabam chegando a Zugarramurdi.

Mas o que eles não sabem é que as bruxas que ainda vivem na cidade estão a sua espera, pois a chegada deles foi avisada em uma profecia (Prestem atenção nas duas primeiras cenas do filme. São impagáveis!). A presença deles na cidade é essencial para um ritual que vai fortalecer ainda mais a ordem das bruxas. A partir daí, começa um jogo de perseguição, onde se juntam ainda dois investigadores de polícia e a mãe do filho de José.

las-brujas-de-zugarramurdi-foto-13

Apesar do roteiro totalmente descompromissado, Iglesia tenta dar um pouco de substância à história fazendo com que a ação da maioria dos personagens seja justificada em razão de algum problema amoroso. E é aí onde o diretor erra um pouco a mão. Algumas das piadas sobre relacionamentos funcionam, mas a maioria soa forçada.

Mesmo assim, As Bruxas de Zugarramurdi é um achado no meio de tanta comédia sem graça, quando se trata de usar o terror como referência. As atuações são competentes e os efeitos muito bons. A diversão é garantida.

Nota: 7,0

Título original: Las brujas de Zugarramurdi
Direção: Álex de la Iglesia
Roteiro: Jorge Guerricaechevarría, Álex de la Iglesia
Elenco: Hugo Silva, Mario Casas, Pepón Nieto
Origem: Espanha, França

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=7hQ1CyUjQvg&w=560&h=315]

Continue lendo
Clique para comentar

1 comentário

  1. Pingback: LISTA: Top 20 – Melhores filmes da década (2010-2019) | Toca o Terror

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resenhas

RESENHA: O Grito (2020)

Publicados

em

O grito

Passados 16 anos do lançamento de um remake que rendeu duas continuações (uma delas feita para lançamento em vídeo), temos aqui o quarto filme da franquia americana de “O Grito”. (mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: Doutor Sono (2019)

Publicados

em

Doutor Sono

[Por Osvaldo Neto]

As adaptações das obras de Stephen King, um escritor que goza de imensa popularidade internacional, são quase que um subgênero do horror no cinema e TV. Desde que Brian De Palma fez CARRIE – A ESTRANHA que filmes e séries baseados e/ou inspirados pelo autor são produzidos em escala massiva e geram bastante expectativa para quem acompanha o gênero. Chegando às salas comerciais pouco após IT – CAPÍTULO 2, DOUTOR SONO é a segunda grande produção da Warner Bros com a grife S. K. lançada em 2019 com estreia nacional nesta semana.

(mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: Color Out of Space (2020)

Publicados

em

Color Out of Space

H.P Lovecraft voltou a ficar em evidência, seja em games como “Call of Cthulhu” (2018) e “The Sinking City” (2019) como em adaptações cinematográficas. Só neste ano de 2020 já tivemos duas obras inspiradas no autor, tendo elementos e personagens de suas obras em “Ameaça Profunda” e agora “Color Out of Space”, uma adaptação direta de um dos seus celebres contos e o motivo desse texto existir. (mais…)

Continue lendo

Trending