conecte-se conosco

Sem categoria

DICA: Alien Isolation (2014)

Publicados

em

alien-isolation-cover

Por Júlio César Carvalho

Esse ano, o ser mais amado e temido da cultura pop fez 35 anos e não estou falando de Deus, mas sim do xenomorfo do clássico do cinema Sci-Fi Horror: ALIEN – O OITAVO PASSAGEIRO. Claro que fazer uma maratona dos filmes é sempre uma ótima pedida, mas tem novidade para os gamers de plantão: ALIEN ISOLATION.

Screenshot_07

Lançado em outubro, o jogo segue a linha survival horror. Diferentemente de títulos já consagrados no estilo como a franquia Silent Hill ou Dead Space, aqui a protagonista da vez, Amanda Rripley (filha da icônica tenente Ellen Ripley) não tem armas sofisticadas ou algo do tipo para enfrentar a criatura. Ou seja, é fugir, se esconder ou morrer. Essa mecânica não é novidade pois o ótimo jogo de baixo orçamento Outlast (2014) fez bonito por utilizar-se dessa arte manha para se diferenciar dos grandes títulos proporcionando sustos épicos nos jogadores.

Produzido pela The Creative Assembly e publicado pela Sega, Alien Isolation se passa 15 anos depois dos eventos da nave Nostromo do filme de 1979. Amanda Ripley é enviada pela Weyland-Yutani para a estação espacial Sevastopol que detém a caixa-preta da Nostromo afim de investigar o conteúdo da mesma e assim descobri paradeiro de sua mãe.

O visual é bonito contando com ótimos gráficos e uma direção de arte que está de parabéns por nos conceber ambientes futuristas dos anos 70 assim como no filme em que foi inspirado. A furtividade é essencial pra sobrevivência da protagonista que não vai ter armas a sua disposição pra enfrentar o xenomorfo quando estiver cara a cara com o dito cujo. A imersão é muito boa e proporciona momentos bem tensos, principalmente quando a criatura te acha você que tem de fugir e se esconder.

Comms_1393945812

O jogo vem tendo boa receptividade sendo considerado um dos melhores lançamentos de 2014 no estilo. Claro que nem tudo é perfeito tendo momentos meio chatos por se tornar um pouco repetitivo, mas vale muito a pena a experiência principalmente para os fãs da franquia. Este que vos escreve, por exemplo, teve altos sustos e não se arrependeu. Aconselho que para melhor aproveitar o clima de Alien Isolation jogue no escuro e com bons headphones. O jogo está disponível para PC, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One.

Continue lendo
1 comentário

1 comentário

  1. Pingback: RESENHA: Alien: Covenant (2017) | Toca o Terror

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sem categoria

LISTA: Filmes que se passam no Halloween mas que não são da franquia Halloween

Publicados

em

Saindo um pouco do convencional com uma lista de cinco filmes recentes de terror que se passam em dias como este



“Festa Assassina” (Murder Party)
Em uma clássica comédia de terror, onde a pessoa errada vai pro lugar errado na hora errada, encontramos Chris, um típico sujeito qualquer que se depara com um convite de uma festa de Halloween na rua e resolve encarar a diversão. Chegando lá no local, descobre da pior maneira que a festa é apenas para os caras que querem se divertir com sua presença em um tipo de performance doentia. Rápido e divertido, o filme dosa bem a violência e o humor em um roteiro inusitado.
(mais…)

Continue lendo

Sem categoria

DICA DA SEMANA: Lemora, O Pavor do Além (1973)

Publicados

em

Lemora

[Por Jota Bosco]

Uma angelical garota de 13 anos chamada Lila Lee (Cheryl Smith), passa a ser criada por um pastor (o diretor do filme, Richard Blackburn) após sua mãe ser assassinada brutalmente por seu pai, um gangster que agora se encontra foragido. Após receber uma carta informando que seu pai se encontra terrivelmente doente, a jovem decide fugir em busca de seu paradeiro. (mais…)

Continue lendo

Sem categoria

DICA DA SEMANA: Trilogia do Terror 2 (1996)

Publicados

em


[Por Osvaldo Neto]

O grande Dan Curtis pode não ser um nome tão lembrado pela atual geração dos fãs de terror, mas o sujeito foi um dos maiores responsáveis, junto a gente como Rod Serling e Curtis Harrington, pela revitalização desse gênero na TV nos anos 60 e 70. (mais…)

Continue lendo

Trending