conecte-se conosco

Resenhas

VIDEO-RESENHA: Zumbis no Cinema

Publicados

em

A Versátil Home Video lançou o digistack “Zumbis no Cinema”, que inclui 2 DVDs com quatro filmes de zumbis, todos em versões restauradas, além de uma hora de extras. O Box, resenhado em video por Júlio César Carvalho, traz os filmes “A Noite dos Mortos Vivos” (Night of the Living Dead, 1968) de George A. Romero, “Não se Deve Profanar o Sono dos Mortos” (No profanar el sueño de los muertos, 1974) de Jorge Grau, “A Noite do Terror Cego” (La Noche del Terror Ciego, 1972) de Armando de Ossorio e “A Noite dos Arrepios” (Night of the Creeps, 1986) de Fred Dekker.

Para mais informações e lançamentos da Versátil, visite: facebook.com/versatilhv.

Continue lendo
2 Comentários

2 Comments

  1. Pingback: EVENTO: Cineclube Toca o Terror – Abril/2017 – “Rabid” | Toca o Terror

  2. Pingback: MEDONHO – ANO III | Toca o Terror

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resenhas

RESENHA: O Grito (2020)

Publicados

em

O grito

Passados 16 anos do lançamento de um remake que rendeu duas continuações (uma delas feita para lançamento em vídeo), temos aqui o quarto filme da franquia americana de “O Grito”. (mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: Color Out of Space (2020)

Publicados

em

Color Out of Space

H.P Lovecraft voltou a ficar em evidência, seja em games como “Call of Cthulhu” (2018) e “The Sinking City” (2019) como em adaptações cinematográficas. Só neste ano de 2020 já tivemos duas obras inspiradas no autor, tendo elementos e personagens de suas obras em “Ameaça Profunda” e agora “Color Out of Space”, uma adaptação direta de um dos seus celebres contos e o motivo desse texto existir. (mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: In Search of Darkness (2019)

Publicados

em

Search of Darkness

[Por Frederico Toscano]*

In Search of Darkness é um documentário com uma proposta simples e direta: destrinchar a produção de horror dos Estados Unidos da década de 80. Lançado em maio do ano passado, acabou não chamando tanta atenção no Brasil (ou mesmo lá fora), provavelmente por não ter recebido uma distribuição e divulgação mais abrangentes. O que é compreensível, já que o projeto não saiu de um estúdio convencional, sendo fruto de uma bem-sucedida campanha de arrecadação dos sites Kickstarter e Indiegogo.

Com a meta alcançada e os fundos garantidos, o diretor e roteirista David Weiner deve ter pensado que os apoiadores mereciam ver seu dinheiro bem empregado. E entregou um filme de quatro horas e meia de duração. E pensar que teve gente reclamando de O Irlandês(mais…)

Continue lendo

Trending