conecte-se conosco

Eventos

EVENTO: Cineclube Toca o Terror – Fev/2016

Publicados

em

CINECLUBE TOCA O TERROR RETOMA TEMPORADA 2016 COM SESSÃO DE HORROR EXTREMO

Sessão que acontece no dia 27 de fevereiro no Auditório do MAMAM Recife exibe curtas do cineasta Lula Magalhães

O Cineclube Toca o Terror está de volta neste mês de fevereiro para mais uma sessão no auditório do MAMAM – Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães abrindo a sua temporada do ano. Com uma sessão especialmente dedicada ao horror extremo, o Cineclube contará com com a presença do realizador pernambucano Lula Magalhães no dia 27 de fevereiro às 16h.

Lula-Magalhaes

O diretor aceitou o convite do Cineclube para exibir dois de seus curtas mais recentes e mais um outro de sua escolha. Esta será a primeira vez que “Mandala Night Club” (2014) e “Invasor” (2015) ganharão as telas de um evento no Recife, apesar de ambos os filmes já contarem com uma carreira em mostras e festivais ao redor do país. Além destas duas obras, o Cineclube Toca o Terror ainda vai apresentar o curta “Aftermath” (1994) do espanhol Nacho Cerdà, que ganhou o prêmio de Melhor Curta Metragem no Fantasia Festival de Montreal.

Biografia – Luiz Eduardo da Silva Costa Magalhães, ou Lula Magalhães, nasceu no Recife e em 2013 começou a pré-produção do seu primeiro trabalho “Mandala Night Club”, uma história visceral sobre um serial-killer psicótico que se envolvia de forma violenta com garotas de programa. Atualmente, Magalhães está em São Paulo onde está finalizando seu novo curta-metragem “Passagem pelas Trevas”, um filme que aborda temas mais fantasiosos como o universo das bruxas e zumbis.

Mandala-Night-Club

Produção – O Cineclube Toca o Terror é o primeiro cineclube do gênero no Recife com edições mensais com entrada gratuita ao público. Diversas obras de realizadores brasileiros de terror já foram exibidas no Cineclube ao longo dos últimos quatro anos, com sessões que contaram ainda com a participação de convidados como o cineasta Petter Baiestorf, o pesquisador Rodrigo Carreiro e o crítico Carlos Primati.

Este é um desdobramento do site e Podcast Toca o Terror, que comenta sobre publicações, filmes, seriados e HQs divulgando a produção nacional e internacional do gênero. Com mais de 80 programas gravados sobre diversos temas (vampiros, zumbis, raridades e monstros), a equipe do Toca o Terror é formada por Queops Negronski, Geraldo de Fraga, Jota Bosco, Jarmeson de Lima, Osvaldo Neto e Júlio César Carvalho.

CINECLUBE TOCA O TERROR
Exibição dos curtas “Mandala Night Club” (Dir: Lula Magalhães, 2014), “Invasor” (Dir: Lula Magalhães, 2015) e “Aftermath” (Dir: Nacho Cerdà, 1994)
Data:
Sábado – 27 de fevereiro – 16h
Local: MAMAM – Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães – Rua da Aurora, 265, Boa Vista – Recife
Classificação Indicativa: 18 anos
Entrada Gratuita
Mais informações:
http://www.facebook.com/tocaoterror


INFORMAÇÕES SOBRE OS FILMES

* MANDALA NIGHT CLUB
Escrito, produzido e dirigido por Lula Magalhães
Ano:
2014
Duração: 33 minutos
Sinopse: Uma estranha criatura atormentada contrata o serviço de algumas garotas de programa através de uma veterana cafetina. Paralelo a isto, uma espécie de michê percorre a noite para realizar uma estranha tarefa. Nem tudo é o que parece ser no submundo de Recife.


* INVASOR
Escrito, produzido e dirigido por Lula Magalhães
Ano:
2015
Duração: 19 minutos
Sinopse: Uma mulher é vítima de um estupro seguido de morte. Um médico se apodera do corpo dela para realizar uma experiência tecnológica de ressurreição ao passo que mantém o agressor e assassino sendo torturado na mão de três sádicas que são suas comparsas.

[facebook url=”https://www.facebook.com/horrorbrasileiro/videos/1556589844602496/” /]


* AFTERMATH
Escrito, produzido e dirigido por Nacho Cerdá
Ano:
1994
Duração: 30 minutos
Sinopse: O filme acompanha a jornada de dois legistas em seus habituais trabalhos num necrotério. Enquanto um encara seu oficio como algo natural, o outro parece enxergar sua rotina como uma missão quase ritualística, onde suas ideias e fantasias mais indigestas podem ser realizadas de forma cirúrgica e sem ninguém para atrapalhá-lo. Com a ausência de diálogos, o filme é regido pela composição “Lacrimosa” de Mozart.

Continue lendo
Clique para comentar

1 comentário

  1. cahuniverso

    28 de fevereiro de 2016 a 00:34

    Realmente foi um prazer participar deste evento. E conhecer ótimas obras de nossa terra. Meus parabéns aos organizadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eventos

CAMPANHA: Canibal Filmes – Os Bastidores da Gorechanchada

Mais de 450 páginas sobre os bastidores de três décadas de produção constante de filmes gore experimentais e transgressores é o que promete o veterano diretor de SOVs (Shot On Video) Petter Baiestorf, sobre seu livro “Canibal Filmes – Os Bastidores da Gorechanchada”.

Publicados

em

Capa provisória

Capa provisória

Mais de 450 páginas sobre os bastidores de três décadas de produção constante de filmes gore experimentais e transgressores é o que promete o veterano diretor de SOVs (Shot On Video) Petter Baiestorf, sobre seu livro “Canibal Filmes – Os Bastidores da Gorechanchada“. (mais…)

Continue lendo

Eventos

EVENTO: MIS-SP celebra a Sexta-Feira 13 com Folk Horror (2020)

Publicados

em

Evento Folk Horror

Na primeira Sexta-feira 13 de 2020, o Museu da Imagem e do Som de São Paulo apresenta em março a sua tradicional mostra de filmes de terror durante a madrugada. Desta vez, a temática do evento é o folk horror, apresentando obras relacionadas ao horror e paganismo em áreas rurais e isoladas. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

SOBRE A MOSTRA – Cidades isoladas, tradições pagãs, rituais e possessões demoníacas são características presentes em um subgênero que se consolidou no final dos anos de 1960, em especial nos filmes britânicos de horror da época. Produções que exploravam as inquietações das pequenas cidades do interior e um passado rural que retorna através das tradições dessas pequenas localidades.

Nesta mostra de três filmes, “O Homem de Palha” (Dir. Robin Hardy, 1973) é o primeiro filme exibido na maratona. A produção é um dos marcos de consolidação do folk horror, ainda no início dos anos de 1970. Na sequência do evento, será exibido o longa americano Midsommar – O mal não espera a noite (2019) e o sul-coreano O Lamento (2016), duas produções cinematográficas recentes, e de diferentes culturas, que constroem suas narrativas através de características da produção de nicho.

PROGRAMAÇÃO

23h | O Homem de Palha (The Wicker Man)
Dir: Robin Hardy, 1973, Reino Unido – 16 anos
Após o desaparecimento de um jovem, o policial Neil Howie (Edward Woodward) chega na ilha de Summerisle, na Escócia, para investigar o desaparecimento. Logo ele descobre que os moradores não estão dispostos a colaborar com as investigações. Após ele conhecer um poderoso fazendeiro, o Lord Summerisle (Christopher Lee) a tensão aumenta ainda mais, já que o fazendeiro lidera uma estranha seita pagã.


01h | Midsommar – O mal não espera a noite (Midsommar)
Dir: Ari Aster, 2019, EUA – 18 anos
Dani (Florence Pugh) vai com o namorado Christian (Jack Reynor) e com amigos até a Suécia passar férias em um festival de verão do país. Mas, ao contrário do que imaginavam, eles não terão férias tranquilas, vão presenciar rituais bizarros de uma adoração pagã em um evento de raízes ancestrais.


03h50 | O Lamento (Gokseong)
Dir: Hong-ji Na, 2016, Coréia do Sul – 14 anos
Em um vilarejo pacifico assassinatos cruéis começam a ocorrer, cometidos pelos próprios moradores. As autoridades pensam que os moradores estão fora de si porque consumiram cogumelos venenosos. Mas, o inspetor da polícia Jong-Goo (Kwak Do-Won) acredita que a origem dos casos seja sobrenatural e que está ligada a chegada de um forasteiro ao vilarejo. Enquanto investiga o forasteiro, o inspetor percebe que sua filha pode ser vítima do ataque.

Continue lendo

Eventos

EVENTO: A Vingança dos Filmes B – Parte IX (Porto Alegre)

Publicados

em

A Vingança dos Filmes B

A Vingança dos Filmes B chega a sua nona edição acreditando no cinema de gênero como ferramenta de contestação e arma vital para a resistência cultural. Durante 10 dias serão exibidos na tela da Cinemateca Capitólio 23 longas e 30 curtas metragens dos mais variados gêneros, de documentários, passando pelo cinema de horror e ficção científica, pelo giallo e o western spaghetti, até comédias anárquicas e filmes de ação brutais. (mais…)

Continue lendo

Trending