conecte-se conosco

Resenhas

RESENHA: The Cloverfield Paradox (2018)

Publicados

em

Cloverfield Paradox

[Por Jarmeson de Lima]

Parece que J.J. Abrahms e equipe fizeram história mais uma vez. Depois de lançar na surdina o trailer de “Rua Cloverfield, 10” no intervalo do SuperBowl de 2016 e este vir a estrear pouco tempo depois nos cinemas, eis que mais um filme da franquia surge do nada para pegar todo mundo desprevenido. A tática desta vez foi ainda mais ousada. Anunciaram o teaser no intervalo do evento de maior audiência dos Estados Unidos mais uma vez… sendo que não foi para informar a data, mas sim para dizer que o filme já estava pronto e disponível de madrugada no catálogo da Netflix!

No caso deste novo “The Cloverfield Paradox“, uma co-produção da Netflix e Paramount, a trama se aproveita do crescente interesse da audiência da plataforma de streaming por mais histórias de ficção científica e focaliza grande parte de seus minutos no espaço. Mais precisamente em uma estação espacial que abriga um acelerador de partículas que visa gerar energia para alimentar a Terra em um período de crise de abastecimento elétrico.

Os cientistas e engenheiros na órbita da Terra estão com a missão de fazer o acelerador Shepard trabalhar direitinho para depois voltar ao planeta. O problema é que uma coisa com este grau de complexidade dificilmente funciona de primeira. Sendo assim, a missão que deveria ser de pouco tempo, demora bem mais que o previsto fazendo com que todos os astronautas a bordo, de diferentes nacionalidades (incluindo até um brasileiro), comecem a se estranhar. A coisa, no entanto, degringola de vez quando o Shepard é acionado e uma série de acontecimentos estranhos são desencadeados.

Ao lidar com realidades paralelas, portais interdimensionais, ameaças de monstros e o já temido terror que vem do confinamento espacial, “The Cloverfield Paradox” apresenta um bom resultado advindo deste universo expandido. Se no primeiro temos um filme de monstros e ação e no segundo temos um bom filme de suspense e mistério, esta terceira produção da franquia tenta apresentar uma nova visão sobre o que provocou ou não a invasão alienígena na Terra.

Supostamente o filme se passa pouco antes da história que cerca o primeiro “Cloverfield” e dá margem a certas interpretações. No entanto, ao lidarmos com questões que envolvem dimensões alternativas, nada é aquilo que aparenta ser, podendo confundir e alterar a cronologia do que veio antes e do que virá depois nesta franquia. [Notem o esforço todo aqui em não dar spoilers, uma vez que o roteiro é bem amarradinho e dar mais pistas do que acontece estragaria a experiência]

O fato é que apesar de ter clichês típicos de filmes do gênero, esta nova produção é bem vinda e trata bem o material original. O risco de ter novas produções da franquia agora só deve aumentar de acordo com a receptividade do público, mas pessoalmente creio que depois de três filmes, “Cloverfield” deveria logo virar série para saciar a sede dos fãs e de quem se interessa nos desdobramentos do caso.

Escala de tocância de terror:

Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo
1 comentário

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resenhas

RESENHA: Operação Overlord (2018)

Publicados

em

Overlord

[Por Jarmeson de Lima]

Convenhamos que filmes de guerra e filmes de terror não são lá muito populares. Às vezes um ou outro fura a bolha de público e passam a ter sucesso, mas não é sempre que isso acontece. Assim sendo, imagine que “Operação Overlord” foi pensado para ser uma mistura de “O Resgate do Soldado Ryan” com “Resident Evil“. (mais…)

Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: Verão de 84 (2018)

Publicados

em

Verão de 84

[Por Felipe Macêdo]

A nostalgia causada pelos anos 80 parece não ter fim e provavelmente vai render mais um bocado, dado o sucesso da série “Stranger Things” e filmes como “IT- A Coisa” (2017). “Verão de 84” bebe desse revival estético daquela década e procura sua identidade nesse meio, trazendo uma trama de mistério com elementos de terror. (mais…)

Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: O Homem nas Trevas (2016)

Publicados

em

homemnastrevas_3

[Por Felipe Macedo e Jarmeson de Lima]

O diretor Fede Alvarez, retorna com seu novo trabalho, após ser descoberto pelo diretor Sam Raimi e juntos terem realizado o remake do clássico “Evil Dead – A Morte do Demônio“. O novo trabalho em questão é “O Homem nas Trevas” (Don’t Breathe), mais uma vez produzido pelo seu tutor hollywoodiano. O longa vem como desafio e servirá para provar se o diretor uruguaio seria realizador de um filme só ou se terá vida própria dentro da sétima arte. (mais…)

Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo

Trending