conecte-se conosco

Dicas

DICA DA SEMANA: Shock – Diversão Diabólica (1984)

Publicados

em

[Por Jota Bosco]

Shock – Diversão Diabólica é considerado o primeiro “slasher” nacional (apesar de achar que ele flerta muito mais com o giallo italiano do que com o subgênero americano). Foi bastante comparado a filmes como “Halloween” e “Sexta-Feira 13” em seu lançamento, apesar do diretor Jair Correia bater o pé em afirmar que sequer tinha visto esses filmes e depois que viu, detestou!

Sim… Shock realmente segue a cartilha de 97,8% dos “slashers” onde um grupo de jovens são mortos por um misterioso assassino. Mas as coincidências meio que param por aí. Por exemplo, o filme foge bastante dessas regras ao ter, entre outras coisas: pouquíssimo sangue, boas atuações e bons diálogos.

O longa apesar de ser montado no formato “filme B de terror”, tem bastante “conteúdo”. Ele fala sobre os problemas da transição entre adolescência e vida adulta, sobre o papel da mulher na sociedade, além de ser uma grande metáfora para a repressão que existia no Brasil durante a ditadura. Falas como: “Não é nenhum barato ficar vendo gente morta pra tudo quanto é lado, não… Ficar sendo ameaçado de morte sentindo um puta medo. E nem dentro da minha própria casa eu posso ser livre…” ou a revelação do assassino no final. São claras críticas ao regime.

Enfim, minha dica da semana vale como experiência de ver cinema nacional de gênero. De ver como se dava uma driblada na censura na época. De ver a estreia de Taumaturgo Ferreira no cinema. De ver Aldine Muller fora das pornochanchadas. De ver pq eu era apaixonado pela Mayara Magri.

Recentemente (dia 14 de maio de 2018, pra ser mais exato), um grupo de sortudos teve a oportunidade de assistir na Cinemateca do MAM, no Rio de Janeiro, a uma exibição do filme com a participação da atriz Claudia Alencar. Para os demais mortais que perderam essa sessão, o jeito é se contentar com uma versão VHS-Rip e torcer pra que essa obra seja um dia relançada no mercado nacional com melhor qualidade.

BÔNUS: Tem uma ótima entrevista com o Jair no site do Boca do Inferno. Leia clicando aqui.

Simpático de corpo™Vimeo: https://vimeo.com/jotabosco/Youtube: https://www.youtube.com/user/sonicbosco/videos

Continue lendo
2 Comentários

2 Comments

  1. Pacheca (@xpacheca)

    23 de Maio de 2018 a 13:01

    Onde eu acho esse filme?

    • Jota Bosco

      23 de Maio de 2018 a 15:49

      Clica no “VHS-Rip”, em laranja, no texto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas

DICA DA SEMANA: Hanyo, a Empregada (1960)

O cinema sul-coreano de horror é um dos melhores do mundo. E não é de hoje…

Publicados

em

Hanyo

Após a grande vitória de Parasita no Oscar 2020, os olhos do público admirador da sétima arte se voltaram para a Coreia do Sul. E aproveitando esse barco, minha dica de semana é um filme de 1960 chamado “Hanyo, a Empregada“, considerado o “Cidadão Kane” coreano pelo diretor Bong Joon-ho. (mais…)

Continue lendo

Dicas

DICA DA SEMANA: O Nevoeiro (2007)

Publicados

em

O Nevoeiro
[Por Júlio Carvalho]
Aproveitando que de uns meses pra cá – ok, quase sempre! – Stephen King tá em alta. Principalmente por conta do segundo capítulo de IT – A Coisa, algumas produções da Netflix e Doutor Sono, vou indicar uma das melhores adaptações suas já feitas para o cinema: O NEVOEIRO (The Mist, 2007) que se encontra, não sei até quando, no catálogo da Amazon Prime Video. (Por favor não confundam com a série de mesmo nome!) (mais…)

Continue lendo

Dicas

DICA DA SEMANA: O Exército do Extermínio (1973)

Publicados

em

Exército do Extermínio

Quando se fala que George A. Romero não fez só ‘filmes de zumbi’, as primeiras produções que vêm à mente são os famosinhos Martin, Instinto Fatal e A Metade Negra, além da clássica antologia Creepshow: Arrepio do Medo. Mas lá em 1973, somente cinco anos após A Noite dos Mortos-Vivos, Romerão lançava outra obra totalmente politizada. (mais…)

Continue lendo

Trending