conecte-se conosco

Resenhas

RESENHA: Aterrorizados (2017)

Publicados

em


[Por Geraldo de Fraga]

O cinema argentino tem se destacado há tempos, são inúmeros os exemplos de obras que fizeram sucesso. Você mesmo já deve ter assistido e gostado de algum. Porém, não havia ainda um longa do gênero horror que arrebatasse corações. Agora tem. Aterrorizados (Aterrados), escrito e dirigido por Demián Rugna, é esse exemplar que faltava.

Situado em um subúrbio qualquer de Buenos Aires, o roteiro nos leva a uma história de fantasmas. Pode parecer mais do mesmo no início, mas ledo engano. Alternando o protagonismo entre vários personagens, Aterrorizados apresenta uma vizinhança assombrada que vira alvo de estudos de dois parapsicólogos, após incidentes violentos serem registrados.

Depois que os primeiros eventos são desencadeados, a equipe de investigadores, acompanhada de dois policiais, resolve passar a noite nas casas onde os fenômenos se manifestaram. Antes, o filme já nos brinda com bons momentos, mas é a partir daí que a coisa entra em um espiral de cenas assustadoras.

O roteiro não explica nada mastigado, mas o espectador nem tem tempo para tentar entender o que está de fato acontecendo, e é melhor deixar se levar. A trama passando por três núcleos diversifica as situações, mesmo que elas estejam interligadas.

Outro belo trunfo de Aterrorizados é focar nos efeitos práticos, até na hora dos jump scares. Tudo é muito mais realista do que certas produções hollywoodianas. O filme de Demián Rugna é uma obra que oxigena o gênero ‘poltergeist’ como nenhuma outra conseguiu recentemente. E tudo isso sem precisar da velha mitologia cristã com seus padres, rezas ou crucifixos, o que é outra vantagem.

Escala de tocância de terror:

Direção: Demián Rugna
Roteiro: Demián Rugna
Elenco: Ariel Chavarría, Maximiliano Ghione, Norberto Gonzalo
Origem: Argentina
Ano de lançamento: 2017

Continue lendo
5 Comentários

5 Comments

  1. Neuza Leite

    3 de outubro de 2018 a 18:42

    Que filme! Obrigada pela indicação! 😊

  2. Rodrigo Ávila

    3 de outubro de 2018 a 22:23

    Assisti esse no Fantaspoa, excelente filme!

  3. centoundici

    27 de abril de 2019 a 17:35

    Obrigado pela sugestão do filme, fui surpreendido com uma ótima produção de horror! Um dos melhores que vi está semana. 🖒

  4. Pingback: LISTA: Top 20 – Melhores filmes da década (2010-2019) | Toca o Terror

  5. Pingback: LISTA: Top 20 – Melhores filmes da década (2010-2019) – Toca o Terror

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resenhas

RESENHA: Ameaça Profunda (2020)

Publicados

em

Ameaça Profunda
[Por Felipe Macedo]
Alien” (1979) foi um divisor de águas no quesito de mesclar gêneros, nesse caso, ficção e horror. Sequências foram realizadas assim como cópias com qualidades que iam do mediano ao lixo total. E agora nesse inicio de década, surge “Ameaça Profunda” (Underwater), um filme com toda pinta do primo famoso, estrelado por Kristen Stewart e coincidentemente do mesmo estúdio. (mais…)

Continue lendo

Resenhas

SÉRIE: Dracula (2020)

Publicados

em


[Por Jarmeson de Lima]
Quando uma produção como “Dracula” é lançada, a nossa primeira preocupação é imaginar o quão fiel pode ser a adaptação da obra original. E no caso, estamos falando de um livro de Bram Stoker que serviu de inspiração para inúmeros filmes nos últimos 100 anos. Sendo assim, o que a dupla Mark Gatiss (Sherlock) e Stephen Moffat (Doctor Who) poderiam nos trazer de novo? Logo nos créditos, os dois deixam claro que esta minissérie da BBC e exibida na Netflix é “baseada” e não “adaptada” da obra original, o que nos faz crer que haja certas liberdades no roteiro sem a intenção de ser uma transcrição fiel da trama com o mesmo personagem que “ganhou vida” em 1897.
(mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: O Farol (2019)

Publicados

em


[Por Rodrigo Rigaud]*
Após A Bruxa, difícil resistir a lançar holofotes sobre o novo longa de Robert Eggers – ainda o segundo de sua carreira. Para quem mergulhou no universo de isolamento, fanatismo, loucura e fantasia – um horror, de fato – de seu filme debut, O Farol (The Lighthouse) poderá soar como um naufrágio na potência de seu cinema. (mais…)

Continue lendo

Trending