conecte-se conosco

Eventos

HQ: Lançamento – "A Máscara da Morte Branca"

Publicados

em


Assombração pernambucana de Branca Dias ganha revista em quadrinhos
Parte integrante do rico panteão de personagens lendários e aterrorizantes das histórias de medo pernambucanas, a judia portuguesa Branca Dias é conhecida por, em noites enluaradas, lavar talheres no Açude do Prata – localizado no bairro de Dois Irmãos, Zona Norte do Recife. Encarcerada durante dois anos pela Inquisição no país natal, ela conseguiu fugir para o Brasil e seu espírito não descansa em paz enquanto houver perseguição e injustiça.
Inspirada na escrita de Edgar Allan Poe, “A Máscara da Morte Branca” é uma história em quadrinhos baseada em lenda clássica do Nordeste antigo, lançada pela editora Draco. Com roteiro de Alexey Dodsworth, arte de Isaque Sagara e capa de David Oliveira, toda a trama é historicamente embasada e conta como Branca Dias foi de heroína do povo judeu, no período colonial, a assombração dos tempos atuais. Na capital pernambucana, o lançamento da obra ocorre no dia 14 de dezembro, às 17h, no Museu da Cidade do Recife – Forte das Cinco Pontas. Na ocasião, Alexey profere a palestra “Branca Dias e outras sombras”. A revista será vendida no local.
A gênese da obra surgiu a partir de interesses bem pessoais do roteirista. Tendo como um dos seus hobbies preferidos o estudo de genealogias, Alexey descobriu que o casal de judeus portugueses Branca Dias e Diogo Fernandes são seus ancestrais (quinze gerações até chegar a ele). A partir daí, ele passou a pesquisar sobre a vida da pessoa real por trás do mito assombrado. “Além disso, tomei conhecimento de uma lei decretada pelos governos de Portugal e da Espanha, que concede cidadania a quem provar que descende de judeus perseguidos pela Inquisição, que é exatamente o meu caso, já que ela foi presa e torturada por dois anos”, conta Dodsworth.
Além dos quadrinhos, o leitor de “A máscara da morte branca” tem acesso a trechos de alguns desses documentos históricos. Eles expõem a virulenta perseguição a que foram submetidos os descendentes de Branca Dias. A obra também serve como fonte de informação sobre um pouco da história dessa mulher que foi uma das primeiras professoras de meninas do Brasil e tem muitos descendentes espalhados pela região nordeste.

Autor – Apesar do nome estrangeiro (muita gente pensa que é pseudônimo, mas é nome real), Alexey Dodsworth é natural de Salvador, Bahia. Está radicado há 14 anos em São Paulo. É doutor em Filosofia tanto pela Universidade de São Paulo quanto pela Università Ca’ Foscari de Veneza, na Itália. É membro do conselho de pesquisa do Departamento de Bens Culturais e Filosofia da Università Ca’ Foscari.
Alexey tem três livros publicados, todos de ficção científica: “Dezoito de Escorpião”, “O Esplendor” e “Extemporâneo”. Os dois primeiros receberam o Prêmio Argos de Literatura Fantástica, concedido pelo Clube de Leitores de Ficção Científica. Como roteirista, tem várias histórias em quadrinhos publicadas, todas elas de ficção científica, fantasia ou suspense.
Palestra “Branca Dias e outras sombras”, com Alexey Dodsworth
Lançamento – “A Máscara da Morte Branca”
Data: Sábado, dia 14 de dezembro, às 17h
Local: Museu da Cidade do Recife – Forte das Cinco Pontas – Bairro de São José
Entrada gratuita – Com venda da revista no local
Fones:
(81) 3355-9543 / 3355-3107 / 3355-9544

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eventos

STREAMING: Darkflix inicia venda de serviço de assinaturas

Publicados

em

Darkflix

Lançada em maio de 2019, a Darkflix foi a primeira plataforma de streaming brasileira dedicada inteiramente ao gênero fantástico, terror, ficção científica e fantasia. Durante sua fase de testes, disponibilizou gratuitamente aos consumidores cerca de 666 produções através do seu canal de TV e de um aplicativo para dispositivos mobile.

Atualmente a plataforma possui lançamentos diários e passou a contar com mais de mil títulos entre filmes e séries. Com a expansão, o serviço também passou a ser disponibilizado no formato de assinatura pelo valor mensal de R$ 9,90 e pode ser testado gratuitamente por 7 dias. A opção permite que o assinante escolha o que quer assistir na hora e local que desejar, já que a DARKFLIX TV, com conteúdo gratuito e exclusivo, segue uma programação diária ininterrupta, basta apenas se cadastrar nas plataformas para assistir.

O lançamento da assinatura da Darkflix já fazia parte do planejamento de marketing da empresa. Segundo a assessoria de imprensa, a assinatura foi liberada em março desde ano, pois a tecnologia da plataforma estava passando por aperfeiçoamentos para garantir a melhor experiência ao usuário. O trabalho para manter o serviço no ar e seguro contra qualquer ataque virtual é constante e deve continuar assim.

Outra novidade que logo estará em desenvolvimento são as produções originais em parcerias com produtores brasileiros independentes e produtoras mexicanas. Para a empresa o conteúdo próprio é uma forma de consolidar uma base sólida de fãs. Os empresários envolvidos no projeto acreditam no potencial do mercado de nicho devido à larga experiência como distribuidores em home-vídeo e licenciantes para TV e cinema. O bom relacionamento com produtores estrangeiros adquiridos nos últimos 30 anos garantiu que fosse realizado um rigoroso processo de curadoria ao longo dos últimos cinco anos, e boa parte do que há de melhor já produzido no gênero ao redor do mundo vai estar disponível para os assinantes.

A equipe de curadoria trabalhou com um número aproximado de 3.500 produções, das quais 2.000 já foram selecionadas e estão à disposição para lançamentos futuros. Mas, acreditam que o grande diferencial e posicionamento no mercado se dará após o engajamento dos produtores brasileiros no projeto. Isso já foi iniciado através de chamamentos por meio de suas páginas em redes sociais e mais de 500 produções brasileiras, entre longas, curtas, séries e documentários já foram selecionados e estão em negociação.

* Informações enviadas pela Assessoria de Imprensa

Continue lendo

Eventos

CAMPANHA: Canibal Filmes – Os Bastidores da Gorechanchada

Mais de 450 páginas sobre os bastidores de três décadas de produção constante de filmes gore experimentais e transgressores é o que promete o veterano diretor de SOVs (Shot On Video) Petter Baiestorf, sobre seu livro “Canibal Filmes – Os Bastidores da Gorechanchada”.

Publicados

em

Capa provisória

Capa provisória

Mais de 450 páginas sobre os bastidores de três décadas de produção constante de filmes gore experimentais e transgressores é o que promete o veterano diretor de SOVs (Shot On Video) Petter Baiestorf, sobre seu livro “Canibal Filmes – Os Bastidores da Gorechanchada“. (mais…)

Continue lendo

Eventos

EVENTO: MIS-SP celebra a Sexta-Feira 13 com Folk Horror (2020)

Publicados

em

Evento Folk Horror

Na primeira Sexta-feira 13 de 2020, o Museu da Imagem e do Som de São Paulo apresenta em março a sua tradicional mostra de filmes de terror durante a madrugada. Desta vez, a temática do evento é o folk horror, apresentando obras relacionadas ao horror e paganismo em áreas rurais e isoladas. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

SOBRE A MOSTRA – Cidades isoladas, tradições pagãs, rituais e possessões demoníacas são características presentes em um subgênero que se consolidou no final dos anos de 1960, em especial nos filmes britânicos de horror da época. Produções que exploravam as inquietações das pequenas cidades do interior e um passado rural que retorna através das tradições dessas pequenas localidades.

Nesta mostra de três filmes, “O Homem de Palha” (Dir. Robin Hardy, 1973) é o primeiro filme exibido na maratona. A produção é um dos marcos de consolidação do folk horror, ainda no início dos anos de 1970. Na sequência do evento, será exibido o longa americano Midsommar – O mal não espera a noite (2019) e o sul-coreano O Lamento (2016), duas produções cinematográficas recentes, e de diferentes culturas, que constroem suas narrativas através de características da produção de nicho.

PROGRAMAÇÃO

23h | O Homem de Palha (The Wicker Man)
Dir: Robin Hardy, 1973, Reino Unido – 16 anos
Após o desaparecimento de um jovem, o policial Neil Howie (Edward Woodward) chega na ilha de Summerisle, na Escócia, para investigar o desaparecimento. Logo ele descobre que os moradores não estão dispostos a colaborar com as investigações. Após ele conhecer um poderoso fazendeiro, o Lord Summerisle (Christopher Lee) a tensão aumenta ainda mais, já que o fazendeiro lidera uma estranha seita pagã.


01h | Midsommar – O mal não espera a noite (Midsommar)
Dir: Ari Aster, 2019, EUA – 18 anos
Dani (Florence Pugh) vai com o namorado Christian (Jack Reynor) e com amigos até a Suécia passar férias em um festival de verão do país. Mas, ao contrário do que imaginavam, eles não terão férias tranquilas, vão presenciar rituais bizarros de uma adoração pagã em um evento de raízes ancestrais.


03h50 | O Lamento (Gokseong)
Dir: Hong-ji Na, 2016, Coréia do Sul – 14 anos
Em um vilarejo pacifico assassinatos cruéis começam a ocorrer, cometidos pelos próprios moradores. As autoridades pensam que os moradores estão fora de si porque consumiram cogumelos venenosos. Mas, o inspetor da polícia Jong-Goo (Kwak Do-Won) acredita que a origem dos casos seja sobrenatural e que está ligada a chegada de um forasteiro ao vilarejo. Enquanto investiga o forasteiro, o inspetor percebe que sua filha pode ser vítima do ataque.

Continue lendo

Trending