conecte-se conosco

Resenhas

RESENHA: Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro (2019)

Publicados

em

Histórias Assustadoras

[Por Jarmeson de Lima]
Emulando aquelas pequenas aventuras mescladas com horror e suspense que tanto fizeram sucesso nos anos 80, chega aos cinemas “Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro“. A produção é assinada por ninguém menos que Guillermo Del Toro e a direção do norueguês André Øvredal, que já nos trouxe ótimos filmes como “A Autópsia” e “O Caçador de Trolls“.

Aqui nesta trama juvenil, Øvredal baixa um pouco a bola no terror em si, mas sem fazer feio. É tipo aquilo… não é porque você vai fazer um produto para crianças e adolescentes que precisa ser desleixado ou tratá-las como idiotas. Ao contrário, a história segue seu rumo sem precisar ser redundante, sem dar explicações mastigadas e agrada pelo aparente descompromisso.
Para quem viu nos últimos anos o sucesso de obras como “Stranger Things“, parece que aqui temos a (re)descoberta de um filão. Ao contrário do fanservice exagerado da série da Netflix, a atmosfera fantástica de “Histórias Assustadoras” lembra um pouco a série “Goosebumps” lançada nos anos 90 pela Fox Kids ou mesmo a série recente “Diário de Horrores“. O elenco é basicamente de atores novatos no cinema e com uma média de idade de 17 anos conferindo mais veracidade aos sustos e medos pelos quais seus personagens enfrentam.

Vamos à trama… Na cidade de Mill Valley, na noite de Halloween, após uma perseguição por um grupo de valentões, os amigos Stella, Auggie e Chuck vão parar em um antigo casarão abandonado. A tal mansão abrigava uma rica família que desapareceu em situações misteriosas com uma filha morta que supostamente vivia trancafiada no porão.
A história a partir daí se desenrola a partir da descoberta do livro de histórias trágicas que a jovem Sarah Bellows escrevia com sangue. É como se fosse uma versão infantil do Necronomicon que também resiste a qualquer dano causado. Na medida em que tomam contato com este livro, o destino dos personagens fica marcado pelo que é contado em suas páginas.
E para cada personagem, uma nova assombração e criatura aparece em cena para destacar a primorosa direção de arte e maquiagem. Diferente das coisas que aparecem nos filmes da Blumhouse, os fantasmas de “Histórias Assustadoras” possuem uma pitada a mais de bizarrice em seus trejeitos imprevisíveis.

Como a obra é baseada numa série homônima de livros de Alvin Schwartz e ilustrada por Stephen Gammell, o final deixa margem a uma possível continuação ou série, mas se ficar só por aí, tudo bem. Enfim, confira mais este filme para ver com suas crianças e ainda se divertir com uma boa história fantástica de causar arrepios.

Escala de tocância de terror:

Direção: André Øvredal
Roteiro: Dan e Kevin Hageman (baseado no livro de Alvin Schwartz)
Elenco: Zoe Margaret Colletti, Gabriel Rush, Austin Zajur e outros
Origem: EUA
Ano de lançamento: 2019

Continue lendo
Clique para comentar

1 comentário

  1. Pingback: LISTA: Top 20 – Melhores filmes da década (2010-2019) | Toca o Terror

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resenhas

RESENHA: O Grito (2020)

Publicados

em

O grito

Passados 16 anos do lançamento de um remake que rendeu duas continuações (uma delas feita para lançamento em vídeo), temos aqui o quarto filme da franquia americana de “O Grito”. (mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: Doutor Sono (2019)

Publicados

em

Doutor Sono

[Por Osvaldo Neto]

As adaptações das obras de Stephen King, um escritor que goza de imensa popularidade internacional, são quase que um subgênero do horror no cinema e TV. Desde que Brian De Palma fez CARRIE – A ESTRANHA que filmes e séries baseados e/ou inspirados pelo autor são produzidos em escala massiva e geram bastante expectativa para quem acompanha o gênero. Chegando às salas comerciais pouco após IT – CAPÍTULO 2, DOUTOR SONO é a segunda grande produção da Warner Bros com a grife S. K. lançada em 2019 com estreia nacional nesta semana.

(mais…)

Continue lendo

Resenhas

RESENHA: Color Out of Space (2020)

Publicados

em

Color Out of Space

H.P Lovecraft voltou a ficar em evidência, seja em games como “Call of Cthulhu” (2018) e “The Sinking City” (2019) como em adaptações cinematográficas. Só neste ano de 2020 já tivemos duas obras inspiradas no autor, tendo elementos e personagens de suas obras em “Ameaça Profunda” e agora “Color Out of Space”, uma adaptação direta de um dos seus celebres contos e o motivo desse texto existir. (mais…)

Continue lendo

Trending