conecte-se conosco

Dicas

DICA DA SEMANA: A Noiva Possuída (2013)

Publicados

em

Noiva Possuída

[Por Jarmeson de Lima]

Já cansamos um pouco de ver filmes relacionados a exorcismo e possessão no cinema de horror ocidental com suas fórmulas batidas e finais previsíveis. Sendo assim, fiquei surpreso em ver no catálogo da Netflix Brasil um filme turco chamado “A Noiva Possuída” (Dabbe 4 – Cin Çarpmasi), que apresenta um caso misterioso que supostamente ocorreu há alguns anos em uma pequena aldeia chamada Kıbledere.

Ebru, uma psicóloga e pesquisadora de fenômenos sobrenaturais, fica na cola de Faruk, um curandeiro conhecido no interior da Turquia que cuida de tirar ‘encostos’ nas casas de família. Sempre cética e suspeitando de possíveis armações de Faruk, a pesquisadora toma conhecimento de um problema que aconteceu com uma mulher chamada Kubra que aparentemente surtou devido a um contato com demônios durante sua cerimônia de casamento, ocasionando a morte de seu esposo. E como nenhum dos protagonistas conhecia a família envolvida, Ebru decide desafiar o curandeiro a resolver esse caso in loco registrando o que virá desta tentativa de exorcismo.

Ah, o detalhe é que tudo isso é registrado em primeira pessoa no velho e conhecido estilo found-footage. A princípio isso pode parecer batido pela estética e tal, mas… estamos aqui lidando com fenômenos ocultos na cultura árabe, onde os rituais de exorcismo também não são iguais aos que estamos acostumados.

Ao longo do filme, vamos descobrindo pouco a pouco as motivações dos espíritos, que na verdade são djins que se apossam do corpo de suas vitimas como vingança de algo ou alguém. Vale destacar que as cenas mais tensas do longa estão nos rituais de exorcismo com um grau de imprevisibilidade que vai além do mero susto e jump scare.

A Noiva Possuída” é a quarta produção de uma série de filmes do diretor Hasan Karacadag que apresenta histórias de teor similar e que fizeram bastante barulho em seu país de origem. O aspecto de estranheza da narrativa reforçado pela fotografia suja compensa a duração de pouco mais de duas horas desta produção.

Continue lendo
Clique para comentar

1 comentário

  1. Mauricio Nascimento

    18 de Maio de 2019 a 19:27

    Filme muito bom!!! Poderiam disponibilizar todos os filmes da série Dabbe, e mais turcos!!!!

  2. Pedro Francisco

    18 de Maio de 2019 a 20:00

    Olá, tudo bem equipe Toca o Terror?

    Acontecerá uma nova edição do Medonho esse ano?

    Abraços e sucesso ao site!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas

DICA DA SEMANA: Piquenique na Montanha Misteriosa (1975)

Publicados

em

Piquenique na Montanha Misteriosa

Ah, a Austrália…. Nunca fui, mas gosto de muitos longas que se passam lá: Mad Max, O Corte da Navalha, Pelos Caminhos do Inferno, Wolf Creek, Morte Súbita. Porém, o filme que indicarei hoje não tem 0,1% da violência desses que eu falei, mas não deixa de ser um belo exemplar do cinema de horror da terra dos cangurus.

Piquenique na Montanha Misteriosa (Picnic at Hanging Rock, 1975) é um dos primeiros trabalhos do diretor Peter Weir em sua terra natal. Depois ele partiu para os EUA, onde dirigiu grandes produções como O Show de Truman, A Testemunha e Sociedade dos Poetas Mortos e colecionou indicações ao Oscar.

O roteiro de Cliff Green, baseado no livro de Joan Lindsay, conta a história de um grupo de jovens estudantes de um colégio para moças que, em 14 de fevereiro de 1900, partiram para uma excursão a Hanging Rock, um conjunto de montanhas que tinha a má fama de ser um local onde coisas esquisitas acontecem. E, claro, acontecem no filme também. Três meninas e uma professora somem durante o passeio.

A partir daí, um clima de histeria coletiva toma conta da cidade e do colégio. Mas, como citado acima, não veremos um pingo de sangue nos momentos de tensão. O filme de Peter Weir tem uma forte pegada de conto de fadas e faz muitas referências a sonhos. Além disso, o diretor explora com perfeição a paisagem inóspita da Austrália, que era praticamente intocada, no início do século passado.

Não precisa dizer que Piquenique na Montanha Misteriosa é o que se costuma chamar de “lento”, mas se você curte fugir um pouco do banho de sangue e entrar de cabeça em produções mais “viajadas”, a dica está dada. Tem no YouTube, mas sem legendas.

Continue lendo

Dicas

DICA DA SEMANA: Pequeno Demônio (2017)

Publicados

em

Pequeno Demônio

[Por Felipe Macedo]

Filmes com crianças diabólicas estão entre nós há muito tempo, tendo como principal exemplo o clássico “A Profecia”. E como o cinema vez ou outra mostra crianças como monstros capazes de terríveis atrocidades, “Pequeno Demônio” (Little Evil), filme original da Netflix é o novo exemplo deste sub-gênero. Quer dizer… mais ou menos. Aqui o tom não é de terror e sim de comédia que satiriza esse filão de forma bacana. (mais…)

Continue lendo

Dicas

DICA DA SEMANA: Tokyo Zombie (2005)

Publicados

em

Tokyo Zombie

[Por Jarmeson de Lima]

Pense num filme esculhambado (no bom sentido) e você vai chegar perto do que é Tokyo Zombie, produção de 2005 e que poderá ser vista por você ao alcance de um click na Amazon Prime. Produto da mente insana de Sakichi Satô e baseado num mangá de mesmo nome, o filme apresenta o ataque de mortos vivos (advinha onde?)… em Tokyo! (mais…)

Continue lendo

Trending