conecte-se conosco

Eventos

EVENTO: III Mostra Spaghetti Zombies (Recife)

Publicados

em

SZ_III

Quase dois anos após a 1ª mostra, os zumbis carcamanos voltam para aterrorizar os espectadores recifenses onde tudo começou: no Cinema da Fundação Joaquim Nabuco. A Spaghetti Zombies chega a sua 3ª. edição e o evento busca apresentar a famigerada produção de um ciclo do cinema popular italiano responsável por alguns dos melhores e piores exemplares deste subgênero do cinema de horror: o “filme de zumbi”.

Podemos dizer que foi o explosivo sucesso de “O Despertar dos Mortos” de George A. Romero na Itália, certamente influenciado pela participação criativa de Dario Argento na produção, roteiro e escalação do grupo Goblin para a trilha sonora do longa, que gerou a grande quantidade de filmes do subgênero produzidos neste país para o mercado local e internacional, a partir de “Zumbi 2 – A Volta dos Mortos” (1979), de Lucio Fulci.

demoni_dissenso

Com o alucinado “Demons – Filhos das Trevas” (1985) como longa de abertura na sessão do Cineclube Dissenso deste sábado (15/02), às 13h50, podemos dizer que a 3ª. edição da Spaghetti Zombies já diz a que veio. Depois do filme, debate com o curador Osvaldo Neto, que deu prioridade aos títulos com uma carga maior de entretenimento intencional e também não-intencional, claro. Os demais longas da Mostra serão exibidos no período de 17 a 21 de fevereiro na Sala João Cardoso Ayres a partir das 19h30.

Conhecer os filmes de zumbis realizados na Itália é também conhecer uma importante parte da história do horror cinematográfico deste país que continua a influenciar e a apaixonar diferentes gerações de cinéfilos e realizadores em todo o mundo.

PROGRAMAÇÃO
15/02: “Demons – Os Filhos das Trevas” (Demoni, 1985) – 13h50
17/02: “Zumbi 2 – A Volta dos Mortos” (Zombi, 1979) – 19h30
18/02: “Nightmare City” (Incubo sulla città contaminata, 1981) – 19h30
19/02 – “Predadores da Noite” (Virus, 1980) – 19h30
20/02 – “A Terceira Porta do Inferno” (Oltre la morte, 1989) – 19h30
21/02 – “Noite Maldita” (Black Demons, 1991) – 19h30
Mais informações: http://vaeveja.blogspot.com.br

Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eventos

WEBSÉRIE: A Macabra Biblioteca do Dr. Lucchetti (2022)

Publicados

em

Macabra Biblioteca

A companhia de teatro e cinema curitibana Vigor Mortis estreou em 2017 a peça “A Macabra Biblioteca do Dr. Lucchetti”. A peça fez diversas temporadas em várias cidades brasileiras e agora ganha uma versão em formato de websérie no YouTube e em outras plataformas. A estreia acontece no dia 29 de janeiro de 2022, dia do aniversário de 92 anos do ficcionista brasileiro Rubens Francisco Lucchetti, considerado o ‘papa do pulp nacional’, cujo universo inspira a criação para os personagens desta série.

“A Macabra Biblioteca do Dr. Lucchetti” terá 10 episódios de 5 a 16 minutos cada e, ainda este ano será reeditada em forma de longa-metragem. A série/filme inicia o ano em que a Vigor Mortis celebra 25 anos de atividade. Neste quarto de século, a produtora realizou sob a direção de Paulo Biscaia Filho duas adaptações do teatro para o cinema “Morgue Story – Sangue, Baiacu e Quadrinhos” (Melhor Filme de Horror no Swansea Film Festival – País de Gales) e “Nervo Craniano Zero” (Melhor Filme no Montevideo Fantástico), além da uma co-produção estadunidense “Virgin Cheerleaders in Chains”.

|
[Stills: Nika Braun]

Autor – Rubens Francisco Lucchetti publicou mais de mil obras entre contos, quadrinhos e romances, além de ser o roteirista de praticamente toda a filmografia de Ivan Cardoso e de alguns dos mais importantes filmes de José Mojica Marins. Ainda em atividade, Lucchetti vende suas obras através de seu perfil no Facebook. Os personagens de seus livros são a inspiração principal para “A Macabra Biblioteca do Dr. Lucchetti“.

Helen Zola (interpretada por Michelle Rodrigues) é baseada na femme-fatale do livro “Os Amantes da Senhora Powers”, o detetive John Clayton (Ed Canedo) vem de “Museu dos Horrores”, assim como a misteriosa Vonetta (Caroline Roehrig). Kenni Rogers interpreta o perverso cientista Anton Zola, o vilão de “O Abominável Dr. Zola”. Os personagens se encontram em uma história concebida pelo diretor e roteirista com ação central na Curitiba de 1959, mas com acontecimentos que atravessam séculos.

Seguindo a tradição de seus trabalhos anteriores e somado a proximidade de Lucchetti com quadrinhos, Biscaia decidiu contar essa história radicalizando a estética de HQ e filmar tudo em um estúdio com fundo verde para aplicar em pós-produção os cenários virtuais desenhados pelo premiado artista José Aguiar. O resultado, aliado ao forte clima de cinema noir, assumidamente se inspira pela técnica do cineasta Robert Rodriguez para “Sin City”.

|
[Stills: Nika Braun]

“São personagens que transcendem ambientes reais. O próprio Lucchetti sempre fala sobre suas preferências por habitar universos fantásticos. Foi natural perceber que essa história fazia muito mais sentido com uma estética declaradamente estilizada. Seja no visual, seja na interpretação dos personagens”, declara o diretor que também foi responsável pela edição e efeitos visuais do filme.

A Macabra Biblioteca do Dr. Lucchetti” estreia no dia 29 de janeiro no canal de YouTube da Vigor Mortis e terá novos episódios lançados todas as quartas e sábados. Os episódios também estarão disponíveis uma semana após suas estreias nas outras redes sociais da Vigor Mortis.

A websérie é uma realização da Infinitas Produções(encabeçada pela atriz e produtora Caroline Roehrig), em parceria com a Vigor Mortis e a Biscuvita. A produção foi realizada através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Curitiba e tem o incentivo das empresas Florença Iveco e Celepar, além dos apoios de easy Chef, Venda Oliveira, Maniacs, Casa das Bolachas, Cena Hum, Padaria America, Black Horse.

Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo

Eventos

EVENTO: 12º CINEFANTASY (Set/2021)

Publicados

em

Considerado um dos mais importantes festivais de cinema fantástico no Brasil, o Cinefantasy chega a sua 12ª edição com um total de 119 filmes de 34 países. O evento acontece de 09 a 19 de setembro, de forma híbrida, na plataforma Innsaei.TV e sessões presenciais em Fortaleza, no Ceará (Cineteatro São Luiz), com toda programação gratuita.

A grande homenageada desta edição é a atriz e diretora Helena Ignez, ícone total do cinema nacional, que recebeu o prêmio de público na 9ª edição do Cinefantasy, com a obra “Fakir”. O festival celebra a carreira da atriz, protagonista de obras icônicas, como “O Bandido da Luz Vermelha”, “Copacabana mon Amour”, entre outros, além de diretora de filmes premiados como “Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha”, “A Moça do Calendário”, “Fakir”, etc. O festival vai exibir os filmes “A Miss e o Dinossauro”, “Canção de Baal”, “Feio, Eu?”, “Luz nas Trevas”, “Ossos”, “Poder dos Afetos”, “Reinvenção das Ruas”, e o documentário “A Mulher de Luz Própria” de Sinai Sganzerla, na plataforma SPCine Play

A Mostra de longas de ficção conta com um total de 16 títulos, de países como Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, El Salvador, Espanha, Etiópia, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Reino Unido, Rússia e Tailândia, sendo 15 produções e coproduções inéditas no Brasil e na América Latina.

“As Almas que Dançam no Escuro”

Com curadoria de Monica Trigo, presidente da FANTLATAM – Alianza Latinoamericana de Festivaldes de Cine Fantastico, a América Latina ganha força nesta edição com oito obras de longas-metragens. Entre os destaques, a Première Mundial do filme “As Almas que Dançam no Escuro”, do premiado diretor Marcos DeBrito (Condado Macabro); “Jim Button e os 13 Selvagens”, grande vencedor da Bavarin Film Awards na categoria filme para jovens, dirigida por Dennis Gansel (A Onda); “Cadaver Exquisito”, de Lucía Vassallo; “Días de Luz”, uma coprodução dos países da América Central com diretores do Panamá, Nicarágua, Costa Rica, Honduras, El Salvador, Guatemala; o filme boliviano “Anomalia”, de Sergio Vargas Paz – eleito como melhor roteiro na cerimônia do Grand Prêmio FANTLATAM (2021); “Rendez-Vous”, de Pablo Olmos Arrayales, vencedor dos principais festivais do México e de melhor filme e atriz no Grand Prêmio FANTLATAM (2021), e o premiado “Carro Rei”, da pernambucana Renata Pinheiro, protagonizado pelo ator Matheus Nachtergaele.

“Arcadeologia”

A Mostra Documentários traz 09 longas de países como Canadá, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, França, Brasil e Índia, a maioria inéditos no Brasil. Entre eles: “Kalpavigyan: Uma Jornada Especulativa”, de Arunava Gangopadhyay, primeiro documentário sobre a história de Bangla Kalpavigyan e sobre a ficção científica indiana; o francês “Nós Somos as novas Quimeras”, de Mathias Averty, que mostra a última edição do “Feux de Beltane” (Festival do Fogo de Beltane), uma celebração secreta para os fãs de Black Metal, através de um retrato de 6 frequentadores do festival; o espanhol “Arcadeologia”, de Mario-Paul Martínez Fabre, segue os passos da associação Arcade Vintage que se encarrega de preservar o legado do videogame; o canadense “Paraíso Perverso”, de Naddine Madell com uma exclusiva visão do mundo de uma dominatrix de elite, a Deusa Alexandra Snow. A curadoria é da jornalista e documentarista Flávia Guerra.

“S13P15A”

Já a Mostra de Curtas conta com um total de 86 títulos, de 22 países como Alemanha, Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Hungria, Indonésia, Itália, México, Noruega, Peru, Reino Unido, Taiwan e Turquia, selecionados para as 13 mostras competitivas, divididas pelos temas: Horror, Ficção Científica, Fantasteen, Fantasia, Estudante, Brasil Fantástico, Amador, Pequenos Fantásticos, Espanha Fantástica e Animação, além do pioneirismo mundial do gênero fantástico nas mostras Mulheres Fantásticas, Fantástica Diversidade e Fantastic Black Power. A América Latina também ganha grande destaque entre os curtas selecionados, com um total de 44 títulos, entre eles, 36 são curtas nacionais.

Pela primeira vez, a curadoria de um festival fantástico é composto somente por mulheres. A lista conta com quinze nomes, entre eles Flávia Guerra (Longas de Documentário), Graciela Guarani (Brasil Fantástico), Julia Katharine (Espanha Fantástica),e Monica Trigo (Longas de Ficção). O corpo do júri também é formado somente por mulheres, no total, 45 juradas, entre elas, Cíntia Domit Bittar, Claudia Ruiz (Argentina), Cristiane Arenas, Daina Giannecchini, Danny Barbosa, Kátia Coelho, Kátia Nascimento, Malu Andrade, Minom Pinho, Sandra Becerril (México), Sabrina Greve e Simone Matos,

Os premiados no Cinefantasy receberão o troféu José Mojica Marins e o troféu João Acaiabe para a categoria Fantastic Black Power, e as produções brasileiras concorrem a vários prêmios de parceiros institucionais do festival. Além disso, os melhores filmes brasileiros de curta e longa-metragem serão indicados para o disputado Prêmio FANTLATAM, premiação internacional da Alianza Latinoamericana de Festivales de Cine Fantástico. Toda programação está disponível no site: www.cinefantasy.com.br.


Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo

Eventos

LIVRO: A Estrada Amarela (2021)

Publicados

em

A Estrada Amarela

LIVRO TRAZ O SERTÃO COMO CENÁRIO DE CONTOS FANTÁSTICOS E DE MISTÉRIO

Uma estrada solitária, perdida entre tantas rotas, quase abandonada, esquecida. Lugar de passagem. Por qual motivo ficar? Os personagens de A Estrada Amarela se fazem esta pergunta. O que seria apenas mais uma rota no sertão pernambucano vai mudar a vida de 11 pessoas.

A Estrada Amarela é um livro de contos escrito pelo pernambucano Filipe Falcão. Jornalista e doutor em comunicação, Filipe faz sua estreia no mundo literário com estas histórias que se passam no sertão. Em suas jornadas, os personagens vão se deparar não apenas com acontecimentos estranhos e histórias fantásticas mas, também, terão de enfrentar anseios pessoais, antigos traumas e a solidão.

O livro, publicado pela editora Estronho, vai ter seu lançamento no dia 03 de junho por meio de uma live realizada no instagram bocadoinfernobr. “A Estrada Amarela” vai ser lançado tanto em cópia física como em formato digital e foi escrito durante o primeiro semestre de 2020, mais precisamente durante o período de quarentena provocada pela COVID-19.

“Busquei refúgio com livros, filmes e música. Por pior e mais triste que a realidade fosse, recorrer a um filme, um livro ou apenas escutar uma música sempre me ajudou a passar por momentos difíceis”, explica Filipe que por ser um grande fã da literatura fantástica e do cinema de terror, mergulhou ainda mais neste universo revisitando obras e descobrindo novos títulos.

A escolha do cenário ser o sertão de Pernambuco aconteceu de forma muito natural. “Todos os personagens deste livro moram ou estão em trânsito pelo sertão de Pernambuco. Apesar de ser recifense, sempre tive um respeito e um carinho muito especial pelo sertão e seus moradores. Uma região castigada pela seca, é verdade, mas dona de um visual único e que preencheria facilmente as páginas de um livro de poesia. Lembrei das estradas do sertão pelas quais eu próprio já transitei como pontes para histórias aguardando personagens”, relembra Filipe.

Autor – Apaixonado pelo gênero terror e por literatura fantástica, se aventura em seu primeiro livro de contos, cujo cenário é o sertão pernambucano. Jornalista, doutor em comunicação e professor universitário, Filipe é um dos mais atuantes pesquisadores de cinema de terror no Brasil, já tendo lançados livros acadêmicos como Fronteiras do medo: quando Hollywood refilma o horror japonês (2015) e A aceleração do medo: o fluxo narrativo dos remakes de filmes de horror do século XXI (2018). Filipe também atua como crítico e colaborador do portal Boca do Inferno, maior portal de filmes de terror do Brasil.

Serviço:
Lançamento “A Estrada Amarela”
Data: 03 de junho, às 20h
Instagram: @bocadoinfernobr

Gosta de nosso trabalho? Então nos dê aquela forcinha contribuindo através do PicPay!

Continue lendo

Trending